Menu Arrastar & Largar (I)

O menu Arrastar & Largar é uma forma de copiar ou unir entidades dentro da mesma genealogia ou entre genealogias.

A maioria destas acções são adicionais às que se podem encontrar na barra de menus, atalhos de teclado, barra de ferramentas e menu contextual.

Acede ao menu Arrastar & Largar clicando numa entidade (indivíduo, família, fonte, etc.) e arrastando-a para outra.

en-Drag-n-Drop-different.png

en-Drag-n-Drop-same.png

 

Menu Arrastar & Largar entre diferentes genealogias, de um indivíduo para outro indivíduo Menu Arrastar & Largar dentro da mesma genealogia, de um indivíduo para outro indivíduo

/!\ Imagens não traduzidas

Descrição

O menu Arrastar & Largar tem um título, uma descrição e uma lista de itens de acção.

A descrição indica o que foi o movimento de arrastar e largar:

  • no lado esquerdo é indicada a entidade importada em que clicou e a genealogia de origem;
  • do lado direito é indicada a entidade alvo sobre a qual a largou e a genealogia correspondente.

A lista de itens de acção depende do movimento que efectuou e se as genealogias são diferentes ou não.

Os exemplos acima mostram itens de acção que estão geralmente organizados em 3 secções:

  • acções de ligação, em função da combinação das entidades envolvidas;
  • acções de cópia, se as genealogias forem diferentes;
  • acções de união, se as genealogias forem as mesmas.

Acesso ao menu: as vistas a partir das quais o menu Arrastar & Largar está disponível são as mesmas a partir das quais o menu contextual está disponível. Consulte a página do menu contextual para mais detalhes.

Deposições possíveis e proibidas: quando é possível largar uma entidade, o cursor do rato mostra um quadrado e um sinal "mais" com ele, indicando que a entidade arrastada será copiada ou anexada à que se encontra debaixo do cursor. Quando não é possível largear, o cursor do rato transforma-se num sinal de proibição.

É proibido largear quando nenhuma acção relevante corresponde ao movimento. Por exemplo, não faz muito sentido largar uma entidade sobre si mesma, daí um sinal proibido nessa sequência.

Da mesma forma, não faz sentido largar uma entidade Família sobre uma entidade Multimédia. O inverso faz sentido e é possível.

Movimentos desactivados: quando um movimento é susceptível de criar uma grande inconsistência, o Ancestris mostra a acção como desactivada. Isto ajuda a compreender que a sua mudança foi tida em conta mas não é permitida. Por exemplo, anexar um indivíduo a um dos pais de outro numa família onde ambos os pais já estão documentados não é possível. Terá primeiro de decidir quais são os pais certos e corrigir a família antes de fazer a mudança.

Movimentos de aviso: quando um movimento é susceptível de criar uma inconsistência mas ainda é possível na prática, o Ancestris adiciona um sinal de aviso ao ícone de acção e uma dica sobre a acção, explicando o motivo do aviso. O Ancestris mostra um sinal de aviso como alerta contra potenciais erros. Por exemplo, adicionar uma dado filho a uma família quando já é filho noutra família é apenas um aviso, porque tais situações poderiam existir. Da mesma forma, uma pessoa pode ser cônjuge em várias famílias.

Acções de anexação

As acções de anexação oferecem possibilidades de anexar a entidade importada à entidade alvo.

Se as genealogias forem diferentes, a entidade importada é primeiro copiada para a genealogia de destino. Esta cópia inclui as entidades ligadas, como descrito abaixo em Acções de cópia.

Indivíduo para indivíduo

Ao anexar um indivíduo a outro, o Ancestris oferece 4 formas possíveis de o fazer:

  • anexar como pai;
  • anexar como cônjuge;
  • anexar como irmão;
  • anexar como filho.

Para cada possibilidade, o Ancestris oferece-se para utilizar uma família existente ou para criar uma nova.

Indivíduo a família ou família a indivíduo

Ao anexar um indivíduo a uma família, ou vice-versa, o Ancestris oferece 2 formas possíveis de o fazer:

  • anexar como cônjuge;
  • anexar como filho.

Atributo a indivíduo ou família

Um atributo é uma entidade que não é uma pessoa nem uma família (e.g. uma nota, um objecto multimédia, uma fonte, um repositório ou um investigador).

Ao anexar um atributo a uma pessoa ou família, o Ancestris oferece-se para o anexar à própria entidade a um nível geral, ou então para o anexar a um dos eventos existentes dessa entidade.

Por exemplo, é possível anexar uma fonte ao evento Nascimento usando o método de Arrastar & Largar.

Atributo a atributo

Ao anexar um atributo a outro atributo, o Ancestris oferece-se para simplesmente anexar um ao outro de acordo com a conformidade Gedcom.

Por exemplo, um repositório pode ser um atributo de uma fonte, mas uma fonte não pode ser anexada a um repositório (por convenção da norma Gedcom).

Acções de cópia entre differentes genealogias

Quando as genealogias são diferentes, o Ancestris oferece 2 formas de copiar a entidade importada para a genealogia de destino:

  • copiar a entidade sem as entidades ligadas;
  • copiar a entidade com as entidades ligadas.

No primeiro caso, uma família só seria copiada com os eventos, mas sem pais e filhos; um indivíduo seria copiado sem as ligações a outros indivíduos e sem as ligações a fontes ou elementos multimédia.

No segundo caso, uma família seria copiada com os pais e todos os filhos; um indivíduo seria copiado com as respectivas notas, multimédia e fontes; as fontes seriam copiadas com repositórios.

Acções de união dentro da mesma genealogia

Quando a genealogia é a mesma, o Ancestris oferece 3 formas de unir a entidade importada com a entidade destino:

  • unir a entidade simplesmente adicionando informação, ou seja, sem modificar a informação já documentada na entidade visada;
  • unir a entidade sobrescrevendo possíveis sobreposições, ou seja, substituindo a informação existente, caso exista;
  • unir a entidade com a ajuda do assistente, onde se pode escolher qual a informação a manter na entidade resultante.

Se a mesma informação única existir em ambas as entidades, tal como uma data de nascimento, a informação não é copiada no primeiro caso e é sobrescrita no segundo caso. Com o assistente, a escolha é sua.

Se a informação não for única, é adicionada no primeiro caso, ou substituída no segundo. É o caso, por exemplo, de nomes: uma pessoa pode ter mais do que um nome.